Flor_S2 * ' flor, inspirada, te inspira '

Pelos poderes de Greyscow, nós temos a foorçaaaaa

Google+ Followers

Sobre caminhos e pontes

Sei que as vezes eu te irrito e me irrito fácil; que vou embora na mesma frequência que te mando ir embora também. Sei que não sou fácil de entender e explicar; e que tem horas que pareço estar em eterna TPM. Sei que quando o tédio me invade, não consigo expulsá-lo para longe; sei também que sempre que a tua paciência acaba, você enche os pulmões de ar, acaricia meus cabelos e meu rosto, então começa tudo de novo.
Mas é que...
Sempre que eu acho que cansei de ti, de mim... Tu vens, e trás poesias pra me acalmar, e canta um canto tão tranquilo, que me sinto tentada em ficar irritante só para sentir esse alívio lento e saboroso de quando tu chegas e me abraças e diz que o nosso sempre é pra sempre mesmo. Acho até que tu deverias ficar e insistir. Porque é como dizem que Deus disse por aí que escreve certo em nossos caminhos que se não fossem tão tortos, não teriam se encontrado. Porque quando tu estás, o espaço que existe entre eu e a felicidade fica preenchido, e eu posso caminhar sobre essa ponte. Então... É sempre?


_________________________________________

II

Porque tu sabes que é de poesia
Minha vida secreta. Tu sabes, Dionísio,
Que a teu lado te amando,
Antes de ser mulher sou inteira poeta.
E que o teu corpo existe porque o meu
Sempre existiu cantando. Meu corpo, Dionísio,
É que move o grande corpo teu.

Ainda que tu me vejas extrema e suplicante
Quando amanhece e me dizes adeus.

(Hilda Hist, in "Ode descontínua e remota para flauta e oboé de Ariana para Dionísio")

Nenhum comentário: