Flor_S2 * ' flor, inspirada, te inspira '

Pelos poderes de Greyscow, nós temos a foorçaaaaa

Google+ Followers

Decidi que queria mais da vida

Agora que eu percebi, passei batido na retrospectiva 2009 e nos votos de paz, amor e fraternidade para 2010. Mas enfim, assim como diz o ditado, a gororoba toda tarda mas não falha...

Em 2009...

eu decidi que queria mais da vida, então embarquei a minha primeira viagem sozinha (avião pra Sampa), porque queria conhecer mais o Brasil começando pelo pior e melhor lugar dele. Vi prédios imensos, velhos e "Oscar Niemeyer"s da vida; conheci praias lindas, limpas, de águas azuis e doces; respirei novos ares, poluídos e também os puros; presenciei maravilhas de Deus, que são campos vastos e os floridos também; mergulhei no lugar mais lindo que eu já tinha conhecido até aquele momento. Fiz uma escala de 3 horas no aeroporto de Brasília porque queria rever meu velho amigo. Quando voltei, tranquei a faculdade, larguei o namorado, ganhei um carro, e comecei a fazer auto-escola e cursinho pré-vestibular. Eu vi minha vida mudar em apenas alguns dias. Tudo por fora mudou, menos aqui dentro.

No cursinho encontrei muitas pessoas conhecidas, conheci outras e arrumei um novo namorado; larguei de mão a carteira de motorista, os amigos, as festas, a confiança da minha mãe, e o sonho de ser médica, porque o novo namorado achava melhor assim, e queria casar comigo. Depois que passou aquele surto romântico-psicótico, decidi outra vez que eu queria mais da vida. Larguei o novo namorado (depois de muito sofrimento e histórias tristes), e abracei meus ideais esquecidos. Parei com todas as mudanças que aconteciam por fora, comecei a mudar por dentro.

Em meio a tantas tempestades e tormentos, conheci e descobri quem eram os amigos fiéis; foi a maior conquista do meu ano, é o que fez ele realmente valer a pena: amigos. Conheci pessoas que mudaram minha forma de pensar, de agir, mudaram minha vida, e tudo o que ficou em mim era cada vez mais essencial e verdadeiro. Enfim, troquei de cursinho, e renovei as esperanças. Viajei pela segunda vez sozinha, conheci mais um pedaço do meu Brasil, criei calos de tanto andar por aí conhecendo lugares e pessoas. Passei em um vestibular que não tinha nada a ver com o meu sonho de ser médica, mas abracei a causa porque eu precisava fugir para outro lugar, só pra continuar existindo, e o principal, continuar existindo fora dos limites da insanidade.

Foi quando, outra vez, eu decidi que queria mais da vida. Percebi que o meu sonho de ser médica, naquele momento, não passaria de um sonho; larguei o cursinho, e vivi um período cheio de festas, gatos, amigos, álcool, sexo e um livro para cada uma das muitas madrugadas vazias. Depois disso tudo, ainda querendo mais da vida, viajei pela terceira vez sozinha, passei 3 noites seguidas acordada e o reveillon com meus amigos e longe da minha família, tomei banho de praia a noite, passei por temporais perdida numa praia que eu queria que estivesse deserta, fiz minha primeira loucura adolescente, e também vi o sol nascer bonito no meio das ondas. Nada daquilo parecia ser verdade, mas era!, eu fiz questão de estar sóbria, só pra ter certeza que aquilo tudo era verdade, que eu não ia acordar na minha cama, toda mijada (por ter sonhado tanto com água da praia, rsrs...).

O ano correu tão veloz que eu estanquei de repente, mas foi porque a vida e o sonho cresceram, e eu continuava tão pequena. Depois de querer tanto da vida, decidi me dar por vencida, continuar na faculdade que eu tinha passado (sem querer querendo), e voltar pra antiga; decidi que queria me formar, vestir a beca preta, fazer loucuras e ser feliz. Decidi também que depois da 'beca preta' e do 'ser feliz', vou jogar tudo pro alto outra vez, continuar com as loucuras e abraçar meu sonho de ser médica; mas não agora, só depois; agora eu procuro aquela paz das tardes quentes e calmas de domingo.

Desejo um 2010 lindo, livre e louco a todos!!

3 comentários:

Elcy disse...

Muita coisa que aconteceu com você em 2009 passou despercebido aos "meus olhos"!
Um feliz 2010!

Erica Ferro disse...

Ainda bem que você quis mais da vida; foi assim que tu viveste!

Continue querendo e se doando à vida.

Beijo.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Mas quanta coisa voce viveu no ano que passou.

Querer mais da vida nem sempre implica em fazer loucuras. As vezes queremos só ter paz de espírito. Terminar uma tarefa antes de começar outra. Amar quem está ao lado e não um amor a milhas de distancia. Manter amizades que apesar de sempre e de tudo estão a nosso lado .

Ou seja, viver o simples. Mas não só e somente sobreviver.

=)